18/12/2018 às 10h20min - Atualizada em 18/12/2018 às 10h20min

Descaso com a Baía de Guanabara causa impactos na saúde, no transporte e no turismo e provoca prejuízo de bilhões ao RJ, alerta ONG

Segundo Baía Viva, estado perde R$ 50 bilhões por ano devido à falta de cuidados com o ecossistema da região. Sistema lagunar de Jacarepaguá também sofre com despejo ilegal de dejetos e de resíduos sólidos.

g1.com.br


Além de danos à natureza, décadas de descaso com a Baía de Guanabara causam impactos na saúde, transporte e turismo do Estado do RJ, gerando prejuízo financeiro, alerta a ONG Baía Viva.
Em janeiro, o G1 já tinha mostrado que o abandono da Baía pelo estado gerou ainda problemas na segurança pública do Rio - já que a região virou uma das rotas da entrada de fuzis para a Região Metropolitana.
Agora, cálculos da Baía Viva indicam que o Estado chega a perder, por ano, R$ 50 bilhões por não cuidar com responsabilidade do meio ambiente da região.
O número, segundo a ONG, foi calculado com base em estudos de universidades, da Fiocruz e do Clube de Engenharia.
“A Baía de Guanabara é um cemitério de obras abandonadas”, destacou Sérgio Ricardo, um dos fundadores da ONG, se referindo às intervenções iniciadas nos últimos anos - e não finalizadas - que planejavam minimizar os efeitos do despejo de esgoto.

A conta leva em consideração:

 -   O dinheiro que entraria com o turismo na área;
 -   Os gastos da sobrecarga no sistema de saúde, que precisa tratar doenças causadas pela exposição às águas sujas e pela falta de saneamento adequado;
 -   A falta de mobilidade urbana da produção e dos trabalhadores;
 -   O excesso de queima de combustíveis;
 -  As doenças da poluição do ar.

    “O Rio de Janeiro é um lugar privilegiado, que tem duas baías em seu território e um complexo lagunar. Isso deveria ser o motor da economia do Rio, essa vocação para o ecoturismo", destacou Sérgio Ricardo.
Notícias Relacionadas »
Comentários »