03/06/2019 às 10h17min - Atualizada em 03/06/2019 às 17h59min

Programas de trainee proporcionam rápida ascensão e diversidade de experiências a jovens profissionais

Para as empresas, essa modalidade de contratação representa uma maneira eficiente de formar futuros líderes

DINO

Abarcar novas ideias, agregar diferentes perspectivas e preencher cargos estratégicos com profissionais capacitados. Há diversas razões pelas quais as empresas em crescimento acelerado procuram por trainees para a formação de líderes. Afinal, trata-se, em geral, da contratação de jovens proativos, criativos e com alto potencial de desenvolvimento.

Se, para as empresas, capacitar jovens graduandos ou recém-formados na equipe é uma excelente forma de preencher cargos de chefia, para os trainees a oportunidade se configura como uma experiência ímpar de desenvolvimento pessoal e profissional. Isso porque a formação proporciona diversos atrativos, novas experiências e a possibilidade de ter experiência em diversas atividades, independentemente da formação.

Depois de serem aprovados em processo seletivo, os trainees têm a oportunidade de passar por diversas áreas da empresa, desenvolvendo suas capacidades em um sistema conhecido como "job rotation". Nessa modalidade, os profissionais têm acesso aos diversos processos e estruturas, adquirindo também experiência de trabalho em equipe e tendo uma visão total do funcionamento da companhia, tornando-se um profissional completo para assumir possíveis cargos de liderança.

Ao longo da capacitação, os jovens também têm contato direto com gestores e lideranças experientes. O objetivo é que, ao fim do programa, os trainees conheçam a fundo a atuação da empresa e estejam aptos a tomar decisões com base na cultura interna nos aspectos macro, que envolvem o mercado.

O diretor de Marketing e Varejo da ALE Combustíveis, Diego Pires, é um dos profissionais que entrou em grandes corporações por meio do programa de trainees. "Participei do primeiro processo de trainee da ALE, em 2010, e, quando me candidatei, eu sabia sobre o negócio da companhia, mas não conhecia esse mercado tão bem como conheço hoje. Durante o processo de trainee, as etapas me levaram a estudar a empresa e a me apaixonar pelo negócio, até que, ao chegar no painel e me apresentar para os executivos, eu tive a certeza de que gostaria de trabalhar na área", conta o hoje executivo integrante da alta gestão da ALE.

Durante esse processo, Diego teve aproximação com os principais gestores da companhia. "Desde o primeiro dia, já tive acesso ao diretor de operações na época, que depois até foi vice-presidente da ALE. Ter esse canal aberto com executivos da empresa foi fundamental para meu crescimento, porque foi nessa vivência como colega de trabalho que me inspirei e conheci um pouco de como os tomadores de decisão da empresa agem."

Quando foi aprovado no programa de trainee, ele estava com 26 anos e era recém-formado em engenharia da computação. Durante seu percurso na companhia, o profissional já transitou por diversos cargos. "Acredito que essa visão sistêmica é fundamental para qualquer um que quer crescer numa carreira executiva dentro de uma empresa. Você tem que conhecer profundamente", afirma Pires.

Logo depois de começar sua carreira no cargo de supervisor de operações, em Belo Horizonte (MG), o jovem foi alocado em Fortaleza (CE). "Imagina a experiência de um jovem de 20 e poucos anos, recém-formado na área de engenharia da computação, assumindo uma equipe de motoristas, faturistas, numa base operacional em um negócio que estava começando a conhecer. Eu tive que crescer e precisei aprender na prática como me comportar num papel de liderança, entendendo o que a empresa esperava de mim", conta.

De volta a Belo Horizonte, o profissional passou pela coordenação do planejamento financeiro da ALE até chegar ao cargo de diretor de Marketing e Varejo da companhia hoje em São Paulo (SP). "A ALE é uma empresa jovem, dinâmica, em que a gente tem a possibilidade de se arriscar, de errar, de tocar projetos e também de acertar. Você tem que assumir riscos, porque só assim tem a chance de acertar", pondera Diego Pires, hoje com dez anos de atuação na empresa.

O programa Trainee ALE Combustíveis de 2019 está com inscrições abertas e selecionará, durante o processo, sete jovens profissionais de quaisquer cursos de bacharelado. Podem concorrer estudantes que tenham se graduado no intervalo de julho de 2015 a julho de 2019. O período de inscrição segue até 16 de junho e as admissões estão previstas para agosto deste ano. Até o momento, o programa já recebeu mais de 5 mil inscrições.

Entre os pré-requisitos para as vagas estão inglês avançado e aptidão para assumir qualquer posição estratégica na empresa. O candidato também deve ter disponibilidade para viagens e mobilidade. Os selecionados, a princípio, atuarão nas unidades da ALE em Natal ou em São Paulo, podendo ser realocados para outra localidade do Brasil durante a carreira. As inscrições no programa devem ser feitas pelo site ale.across.jobs e os interessados pelas vagas vão participar de um processo seletivo composto por uma série de etapas eliminatórias.

Quarta maior distribuidora de combustíveis do país, a ALE tem como missão fazer parte do dia a dia das pessoas nos postos de serviços, fortalecer a parceria com os revendedores e valorizar as características de cada região do país em que está presente. Para isso, a companhia valoriza o empreendedorismo e o uso de novos caminhos. Também está entre os valores da empresa o desenvolvimento sustentável e a busca pelo equilíbrio de interesses econômicos, ambientais e sociais.

A ALE já figurou como uma das melhores empresas do Brasil para trabalhar, pela Você S/A e o instituto Great Place to Work (GPTW). Em 2018, a companhia também esteve entre as "Melhores Empresas em Gestão de Pessoas" no prêmio Valor Carreira. "Temos uma cultura de valorização de nossa equipe a partir do reconhecimento do talento de casa. Grande parte das oportunidades de promoção é ocupada por profissionais internos. São vários os exemplos de pessoas que iniciaram suas carreiras conosco e hoje são gestores em diversas áreas", declara o presidente da ALE, Fulvius Tomelin.


Notícias Relacionadas »
Comentários »